Gramática do jornalismo entre o conflito e a paz

Resumo

O projeto de pesquisa pretende identificar e analisar experiências de formação de jornalistas com vistas ao enfrentamento de conflitos e à construção de processos de paz que se sustentem, considerando o papel destes profissionais e dos meios em que atuam quando da elaboração de narrativas e reflexões sobre o conflito, a construção da paz e o pós-conflito. Considera-se, para tanto, a experiência colombiana. Como ponto de partida propõe a realização de entrevistas em profundidade (Duarte, 2012; Hissa, 2013; Marocco, 2012) com jornalistas e professores de Jornalismo que, a partir de diversos espaços de formação e prática profissional, como as redações, as associações laborais e as faculdades de Jornalismo, têm proposto ferramentas e programas destinados à promoção de visadas críticas às agendas, aos discursos e aos atores. Pretende-se discutir como aportar uma cultura de paz desde a formação em Jornalismo.

Coordenação

Ângela Maria Zamin – Pós-doutoranda na Facultad de Comunicación y Lenguaje, Pontificia Universidad Javeriana, Bogotá, Colômbia. Professora do Departamento de Ciências da Comunicação da UFSM/FW.

Sobre o autor

Rosiane Zanovello Rosi