Compreender os letramentos locais para (in)formar novos leitores

 

Resumo

Este projeto de extensão visa a identificar e analisar as práticas e preferências de leitura de jovens ingressantes no Ensino Médio (entre 14 e 16 anos, aproximadamente), com vistas a desenvolver um Clube de Leitura que possa aperfeiçoá-las e aprofundá-las, de acordo com as novas exigências às quais esse público-alvo será confrontado nos anos escolares subsequentes. A proposta justifica-se pela importância que a leitura crítica de gêneros discursivos, em especial, mas não apenas, no contexto midiático, assume nos dias atuais. Dentre esses textos, destacam-se exemplares dos mais variados, tais como anúncios publicitários, pronunciamentos, materiais de cunho religioso, comentários em redes sociais, artigos de opinião, rótulos, aplicativos de jogos e mensagens, etc., muitos deles pertencentes ao universo de textos multimodais, que envolvem, de uma só vez, oralidade, escrita e imagens. O público ao qual o projeto se direciona costuma ser diariamente exposto a esses gêneros, o que resulta em certa facilidade ao lidar com alguns, mas, ao mesmo tempo, na dificuldade em tomar uma posição crítica frente a esses e a outros gêneros (como os literários, por exemplo). É essa dificuldade (ou resistência) que costuma justificar uma afirmação corriqueira, segundo a qual os estudantes ingressam no Ensino Médio “sem saber ler”. Acredita-se, com tal asserção, que Leitura concerne, primeiramente, apenas à decodificação de textos escritos e, em segundo lugar, à leitura de livros, mais especificamente, de literatura. Ignora-se que esses jovens são expostos diariamente a uma imensa gama de textos, que leem continuamente. A não-familiaridade com gêneros discursivos de caráter mais formal (como as leituras demandadas no Ensino Médio) ou de maior extensão, portanto, não significa que os adolescentes sejam “iletrados”, que não possam ser (ou não sejam) leitores. Por essa razão, o projeto articula a noção de Leitura à de Letramento, a qual fluidifica as fronteiras entre ler, compreender, interpretar e agir socialmente. O projeto se justifica por potencializar a criticidade, o engajamento e a responsabilidade sociais como características do papel e da formação dos novos leitores. A proposta é válida por diversificar as formas de compreender a leitura, principalmente frente às práticas do público ao qual se destina, contribuindo para a ampliação de seus conhecimentos, por meio da possibilidade de expansão de seu universo de leituras, com foco no letramento crítico.

Artigos publicados

  • A Reprodução de estigmas nos letramentos: análise das práticas de linguagens segundo os gêneros sociais. Wellington Felipe Hack; Marluza Terezinha da Rosa.
  • Jovens leitores reescrevem a sociedade: a leitura de textos sincréticos como possibilidade de crítica e ação social. Laura David Bucholz; Marluza Terezinha da Rosa.
  • A releitura como autobiografia: construção do contexto em textos poéticos. Laura David Bucholz; Wellington Felipe Hack; Marluza Terezinha da Rosa.  

Resumos publicados

  • A contribuição dos letramentos locais para a formação de novos leitores. Marluza Terezinha da Rosa.
  • ‘Ler é coisa de Mulher’: as práticas de letramentos nos gêneros sociais. Wellington Felipe Hack; Laura David Bucholz; Marluza Terezinha da Rosa.  
  • Textos que excedem as palavras: leitura e ressignificação por jovens leitores. Laura David Bucholz; Wellington Felipe Hack; Marluza Terezinha da Rosa.  
  • O uso dos letramentos locais para formar novos leitores. Wellington Felipe Hack; Laura David Bucholz; Marluza Terezinha da Rosa.
  • A Reprodução de estigmas nos letramentos: análise das práticas de linguagens segundo os gêneros sociais. Wellington Felipe Hack; Marluza Terezinha da Rosa.  
  • Jovens leitores reescrevem a sociedade: a leitura de textos sincréticos como possibilidade de crítica e ação social. Laura David Bucholz; Marluza Terezinha da Rosa.
  • A releitura como autobiografia: construção do contexto em textos poéticos. Laura David Bucholz; Wellington Felipe Hack; Marluza Terezinha da Rosa.

Participação em evento

  • Novos olhares: leitur@, ensino e mundo digit@al (Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e Missões, campus Frederico Westphalen – Frederico Westphalen)
  • V Congresso Nacional de Linguagens em Interação: múltiplos olhares (Universidade Estadual de Maringá – Maringá/PR)
  • 32ª Jornada Acadêmica Integrada – 10º Fórum Extensão Conta (Universidade Federal de Santa Maria – Santa Maria)
  • Seminário Internacional de Pesquisa em Leitura, Literatura e Linguagens: novas topografias textuais (Universidade de Passo Fundo – Passo Fundo)
  • IV Congresso de Extensão e Cultura (Universidade Federal de Pelotas – Pelotas)
  • Rodas de Conversa da Extensão (Universidade Federal de Santa Maria – Santa Maria)

Estudos

  • Hábitos de letramentos no primeiro ano da Escola Sepé Tiaraju – relatório inicial.
  • Relatório final sobre a leitura do público participante do Projeto Letramentos.

Material produzido pelos alunos

Foram realizados oito Clubes de Leitura na Escola Sepé Tiaraju.

  • Seis poemas.
  • Oito tirinhas.
  • Quatro roteiros para curtas metragens.
  • Onze charges/cartuns
  • Um Curta-metragem.

Ações Externas e Internas

  • Intervenções poéticas no campus da UFSM FW
  • Criação do mural com divulgação de sugestões de leitura no campus da UFSM FW
  • Duas animações para divulgação na Fanpage do projeto
  • Montagem e instalação de livros para empréstimos e doação no campus da UFSM FW
  • Criação e edição do Jornal Literário 1 ed., com notícias produzidas pelos estudantes da escola beneficiada.
  • Gincana do projeto no campus da UFSM FW, envolvendo a comunidade externa e interna.

Divulgação

  • Reportagem publicada na Revista Extenda.
  • Criação de uma página no Facebook.
  • Matéria publicada no site Agência da Hora (2 notícias)
  • Matéria publicada no site da UFSM Frederico Westphalen

Coordenadora: Marluza da Rosa – Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professora do Departamento de Ciências da Comunicação da UFSM/FW.

Sobre o autor

laura.bucholz